No ano passado, por esta altura, como recorda o membro do CESE Giuseppe Guerini, os serviços de saúde da cidade italiana de Bergamo estavam a afundar-se sob o peso da COVID-19, quando a ONG Emergency entrou em ação para gerir um hospital de campanha criado para fazer face ao enorme afluxo de doentes. Segundo o diretor clínico, Oliviero Valoti, a ajuda desta ONG chegou no momento certo.

O papel que teve no salvamento de vidas durante esta crise valeu à Emergency o Prémio Solidariedade Civil do CESE. O vice-presidente do CESE, Cillian Lohan, explica a filosofia subjacente a este prémio único, enquanto a presidente da Emergency, Rossella Miccio, nos conta o que significa o reconhecimento da Europa para a sua organização.

No ano passado, por esta altura, como recorda o membro do CESE Giuseppe Guerini, os serviços de saúde da cidade italiana de Bergamo estavam a afundar-se sob o peso da COVID-19, quando a ONG Emergency entrou em ação para gerir um hospital de campanha criado para fazer face ao enorme afluxo de doentes. Segundo o...Ler menos

No ano passado, por esta altura, como recorda o membro do CESE Giuseppe Guerini, os serviços de saúde da cidade italiana de Bergamo estavam a afundar-se sob o peso da COVID-19, quando a ONG Emergency entrou em ação para gerir um hospital de campanha criado para fazer face ao enorme afluxo de doentes. Segundo o diretor clínico, Oliviero Valoti, a ajuda desta ONG chegou no momento certo.

O papel que teve no salvamento de vidas durante esta crise valeu à Emergency o Prémio Solidariedade Civil do CESE. O vice-presidente do CESE, Cillian Lohan, explica a filosofia subjacente a este prémio único, enquanto a presidente da Emergency, Rossella Miccio, nos conta o que significa o reconhecimento da Europa para a sua organização.

Ler mais