QFP: o bom, o mau e o vilão

O podcast «The Grassroots View» [A perspetiva dos cidadãos] abre a sua segunda temporada com um episódio sobre o novo Quadro Financeiro Plurianual (QFP). Os nossos quatro convidados apontam-nos o bom, o mau e o vilão deste acordo há muito aguardado.

Línguas disponíveis:

Editorial

Aplaudimos a coragem e a solidariedade da sociedade civil europeia

Caras leitoras, caros leitores,

Em 15 de fevereiro, teve lugar a cerimónia de entrega do Prémio para a Solidariedade Civil. Este prémio foi lançado em julho de 2020, quando a Europa se encontrava no rescaldo da primeira vaga da pandemia de COVID-19. Nessa altura, acabávamos de sair do primeiro confinamento, que nos manteve fechados em casa, a assistir às reportagens mediáticas de cenas desoladoras nos hospitais europeus e a aplaudir aos profissionais de saúde todas as noites.

Contudo, de todos os cantos da UE logo começaram a chegar histórias de atos de solidariedade, mostrando que muitas pessoas não se limitaram a deixar passar o tempo, mas correram a ajudar os mais vulneráveis entre nós, os mais afetados pela crise ou os necessitados de alguma outra forma.

Agenda

1 a 5 de março de 2021, Bruxelas
Jornadas da Sociedade Civil 2021
18 e 19 de março de 2021, Bruxelas
A tua Europa, a tua voz 2021

24 e 25 de março de 2021, Bruxelas
Reunião plenária do CESE

«Uma pergunta a...»

Uma pergunta a...

Na nossa secção «Uma pergunta a...» solicitamos aos membros do CESE que se pronunciem sobre uma questão de atualidade que nos pareça particularmente pertinente.

 

O impacto da COVID-19 na cadeia de abastecimento alimentar

CESE Info: Os restaurantes e bares encerraram durante a pandemia. De que forma esta situação afeta os produtores e fornecedores de alimentos, os donos de restaurantes, a cultura alimentar e o consumo de alimentos? Qual é a melhor forma de criar condições para que as pessoas possam recomeçar a trabalhar?

Peter Schmidt, presidente da Secção NAT: Mesmo em tempos normais, os produtores de alimentos, a indústria de processamento de alimentos e os retalhistas de produtos alimentares estão sob pressão. Todas as pessoas esperam um abastecimento adequado de alimentos de elevadíssima qualidade, dia e noite.

Adivinhe quem é o nosso convidado

O convidado surpresa

Todos os meses, apresentamos um convidado surpresa – uma personalidade que partilha o seu ponto de vista sobre temas da atualidade e nos traz uma lufada de ar fresco para alargar os nossos horizontes, nos inspirar e nos fazer prestar atenção ao mundo de hoje. Nesta edição de fevereiro, temos o prazer de receber duas personalidades de esferas diferentes – a cultura e a comunicação social –, que podem ajudar-nos a compreender melhor os acontecimentos que nos rodeiam e a inspirar-nos. Falamos de Hélène Theunissen, mulher do teatro e do cinema belga, e de Nicolas Gros-Verheyde, especialista e observador da política europeia.

Hélène Theunissen: «O artista que não pode criar tem uma sensação de vazio»

Os artistas estão entre os danos colaterais desta pandemia. Os teatros estão encerrados, apesar de se terem registado algumas pequenas aberturas temporárias. Muitos atores, encenadores, músicos, bailarinos ou técnicos do espetáculo encontram-se sem trabalho nestas circunstâncias imprevistas. As consequências principais são o receio do futuro e uma grande frustração.
O artista que não pode criar sente-se vazio e inútil.

Nicolas Gros-Verheyde: perante a COVID-19, o risco de uma Europa ademocrática

As medidas adotadas por vários países europeus em nome da saúde podem causar uma vítima colateral: o Estado de direito

Embora o surto de COVID-19, em fevereiro e março de 2020, tenha apanhado todos de surpresa e tenha exigido medidas improvisadas e urgentes, a situação hoje é distinta. O combate à crise sanitária pode justificar a adoção de medidas drásticas, mas há que antecipar melhor estas medidas e, acima de tudo, controlá-las de forma mais democrática. O que não acontece neste momento.

Notícias do CESE

É tempo de agir e de dar à palavra «comunidade» um novo sentido

Em 27 de janeiro, o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, apresentou as prioridades da Presidência portuguesa da UE durante a reunião plenária do CESE. Portugal colocou a agenda social no topo do programa da sua Presidência e solicitou ao CESE que contribuísse com os seus conhecimentos especializados para sete temas fundamentais para o futuro da UE.

CESE apoia Comissão Europeia na luta pela recuperação da Europa após a COVID-19

A Presidência do CESE, centrada na construção de uma UE mais forte do ponto de vista económico, social e ambiental, apoia os esforços da Comissão para ajudar a Europa a reerguer-se após a crise da COVID-19. Esta é a mensagem que a presidente do CESE, Christa Schweng, dirigiu ao vice-presidente da Comissão Europeia responsável pelas Relações Interinstitucionais e Prospetiva, Maroš Šefčovič, que participou na reunião plenária de janeiro do Comité.

Novo Código de Conduta do CESE impõe tolerância zero em matéria de assédio

Mais clareza, maior transparência financeira, regras estritas em matéria de assédio e sanções mais severas em caso de má conduta: em 28 de janeiro de 2021, os membros do CESE aprovaram uma revisão importante do seu Código de Conduta. Trata-se do primeiro marco na reforma do Comité que a nova liderança do CESE está a empreender.

UE pretende acompanhar de perto a aplicação do Acordo de Comércio e Cooperação com o Reino Unido

Pela primeira vez desde a assinatura do Acordo de Comércio e Cooperação entre a UE e o Reino Unido, Michel Barnier, chefe do Grupo de Trabalho das Relações com o Reino Unido, da Comissão Europeia, manifestou publicamente a sua opinião sobre o documento durante um debate na reunião plenária de janeiro do Comité Económico e Social Europeu.

CESE atento à mensagem das Nações Unidas: É possível reduzir para metade a pobreza na UE até 2030

É possível reduzir em 50% o número de pessoas em situação de pobreza ao longo da presente década, afirmou o relator especial das Nações Unidas sobre a pobreza extrema e os direitos humanos na reunião plenária do CESE, em janeiro, por ocasião da apresentação das conclusões da sua missão às instituições da UE.

Novo Pacto em matéria de Migração: no detalhe é que se esconde o diabo

Na sessão plenária do CESE de 27 de janeiro, teve lugar um debate com a comissária Ylva Johansson antes da adoção do Parecer do CESE – Novo Pacto em matéria de Migração e Asilo. No seu parecer, o Comité manifestou reservas quanto à possibilidade de o Pacto contribuir para a criação de um quadro europeu comum aplicável à gestão da migração, que seja simultaneamente eficaz e consentâneo com os valores da UE.

Acesso à justiça ambiental é fundamental para a aplicação do Pacto Ecológico Europeu

Um relatório recente do CESE acolhe com agrado a proposta da Comissão de rever o Regulamento Aarhus da UE e melhorar o acesso dos cidadãos e das ONG à revisão administrativa e judicial em matéria de ambiente, mas salienta que o regulamento revisto não é suficientemente ambicioso.

Objetivos climáticos da UE: só uma abordagem holística pode transformar os desafios em oportunidades

2030  40% increases to 55%

O CESE reitera que reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em, pelo menos, 55% até 2030 é a escolha certa. No entanto, no seu Parecer – Reforçar a ambição climática da Europa, o CESE salienta a necessidade de intensificar os esforços de consecução das metas intercalares, a fim de acelerar o processo, sob pena de não conseguir realizar o objetivo de neutralidade climática até 2050.

Comissão Consultiva das Mutações Industriais do CESE inicia novo mandato e adota programa de trabalho para 2021

Em 13 de janeiro, a Comissão Consultiva das Mutações Industriais (CCMI), do Comité Económico e Social Europeu, realizou a reunião inaugural do seu novo mandato e adotou o programa de trabalho para 2021.

Está na altura de uma governação económica mais orientada para a prosperidade

O Comité Económico e Social Europeu congratula-se com as recomendações da Comissão sobre a política económica da área do euro. Apoia firmemente o pacote Next Generation EU e solicita a conclusão célere dos acordos necessários.

UE necessita de uma verdadeira estratégia de integração do sistema energético

O CESE juntou-se ao apelo da Comissão Europeia para a integração do sistema energético. No futuro, a eletricidade, o aquecimento e os transportes devem estar interligados, com o objetivo último de melhorar a eficiência e alcançar uma economia com impacto neutro no clima

Hidrogénio pode propulsionar um novo modelo social pós-COVID-19

A União Europeia tem de superar a crise da COVID-19 construindo um novo modelo de sociedade, assente em economias mais ecológicas, mais justas e mais resilientes. O hidrogénio permite produzir energia limpa, pelo que pode ser um fator-chave dessa transformação. Esta é a principal ideia veiculada num parecer de Pierre Jean Coulon adotado na reunião plenária de janeiro do CESE.

Notícias dos grupos

Acordo do Brexit: empresas necessitam de período de adaptação

Declaração do presidente do Grupo dos Empregadores do CESE, Stefano Mallia

Os Empregadores da UE congratulam-se com o acordo do Brexit e felicitam a equipa de negociadores da Comissão Europeia, liderada magistralmente por Michel Barnier. No entanto, as empresas deparam-se com um tratado comercial de 1 200 páginas e, enquanto tentam entender os seus meandros, apelam para um período de adaptação que as ajudará a aprender rapidamente a lidar com a nova realidade.

Não é possível haver recuperação sem recuperação social

Action Plan to implement the European Pillar of Social Rights and the Social Summit in Porto

Pelo Grupo dos Trabalhadores do CESE

Num webinário realizado pelo Grupo dos Trabalhadores do CESE, em janeiro, foi salientada a necessidade de a próxima Cimeira Social do Porto resultar num novo contrato social.

Impacto da COVID-19 na sociedade civil organizada será tema da Conferência do Grupo Diversidade Europa

Pelo Grupo Diversidade Europa do CESE

Em 12 de março, o Grupo Diversidade Europa acolherá, em formato híbrido, uma conferência intitulada «As organizações da sociedade civil durante e após a COVID-19: que desafios e que futuro». No evento, assistiremos ao lançamento do estudo do CESE sobre «A resposta das organizações da sociedade civil à pandemia da COVID-19 e as consequentes medidas de confinamento adotadas na Europa», bem como a debates temáticos com oradores de alto nível e representantes da sociedade civil.

Em breve no CESE / eventos culturais

Jornadas da Sociedade Civil 2021: uma recuperação sustentável para o futuro dos cidadãos europeus

Que forma deverá revestir a recuperação sustentável da crise da COVID-19 na Europa? Quais são os principais pontos fortes em que a UE deve apostar para assegurar um futuro promissor para os seus cidadãos? Estas serão as questões centrais das Jornadas da Sociedade Civil 2021 do CESE, que terão lugar em linha, de 1 a 5 de março.

CESE organiza debate nas redes sociais sobre o papel da mudança sistémica na ação climática

Em 20 de março, o CESE organizará um evento nas redes sociais reunindo jovens peritos, ativistas e representantes de grupos de interesses de toda a Europa para debater a mudança sistémica na ação climática.

A cultura em direto na primeira Tertúlia das Artes do CESE deste ano

Na segunda-feira, 25 de janeiro, o Comité Económico e Social Europeu organizou a sua primeira Tertúlia das Artes por ocasião do lançamento virtual da exposição em linha «Hand in Hand» [De mãos dadas] de Maria Reis Rocha.