É tempo de agir e de dar à palavra «comunidade» um novo sentido

Em 27 de janeiro, o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, apresentou as prioridades da Presidência portuguesa da UE durante a reunião plenária do CESE. Portugal colocou a agenda social no topo do programa da sua Presidência e solicitou ao CESE que contribuísse com os seus conhecimentos especializados para sete temas fundamentais para o futuro da UE.

Sob o lema «Tempo de agir: por uma recuperação justa, verde e digital», a Presidência portuguesa centrar-se-á em três prioridades principais: promover uma recuperação assente nas transições ecológica e digital, concretizar o Pilar Europeu dos Direitos Sociais e reforçar a autonomia da Europa preservando simultaneamente a sua abertura ao mundo.

«Estas prioridades correspondem perfeitamente às prioridades do nosso Comité: defendemos uma UE economicamente próspera, socialmente inclusiva e ambientalmente sustentável», declarou a presidente do CESE, Christa Schweng.

«A luta contra a pandemia de COVID-19 comprovou o valor acrescentado da nossa União Europeia. O início do processo de vacinação, por um lado, e a aprovação do Quadro Financeiro Plurianual e do instrumento Next Generation EU, por outro, são fonte de esperança e vieram renovar o sentido da palavra "comunidade"», salientou António Costa.

O evento central da Presidência portuguesa será a Cimeira Social, que terá lugar no Porto, em 7 de maio.

«O objetivo principal desta cimeira é dar um forte impulso político ao plano de ação que a Comissão apresentará em março e implementar o Pilar Europeu dos Direitos Sociais Social, a melhor vacina contra a desigualdade social, o populismo e o medo», sublinhou.

António Costa afirmou igualmente que, para concretizar este objetivo fundamental, a Presidência portuguesa contava com o importante contributo e a participação ativa do CESE. A Presidência solicitou ao CESE que contribuísse com os seus conhecimentos especializados para sete temas fundamentais para o futuro da UE. (mr)