Rumo a sistemas alimentares mais sustentáveis – CESE defende transição justa e inclusiva

Sustainable food Systems

A fim de contribuir para a Cimeira das Nações Unidas sobre Sistemas Alimentares de 2021, o CESE realizou uma audição em linha em 28 de maio, com vista a examinar as vulnerabilidades e desigualdades dos sistemas alimentares europeus e identificar formas de assegurar cadeias de abastecimento mais justas e equitativas. Oradores de alto nível das Nações Unidas, da Comissão Europeia e do Parlamento Europeu partilharam os seus pontos de vista sobre as mudanças necessárias para reforçar a equidade e promover uma abordagem baseada nos direitos na transição para sistemas alimentares mais sustentáveis.

A pandemia de COVID-19 constituiu um sinal de alerta para a mudança. Embora os agricultores e os trabalhadores do sistema alimentar tenham estado na linha da frente da crise da COVID-19, fornecendo ininterruptamente alimentos a todos os europeus, «esta crise deixou claro que o abastecimento de alimentos "do prado ao prato" não é um dado adquirido», afirmou Andreas Thurner, presidente do Grupo de Estudo Temático do CESE para Sistemas Alimentares Sustentáveis.

Ao longo dos anos, o CESE formulou várias propostas e ideias específicas, que podem ser agrupadas em cinco grandes conjuntos de recomendações para a Cimeira das Nações Unidas sobre Sistemas Alimentares, a saber:

I. Fomentar políticas alimentares abrangentes e integradas;

II. Promover regimes alimentares mais saudáveis e sustentáveis;

III. Assegurar preços justos e proibir práticas comerciais desleais;

IV. Reforçar o potencial das cadeias de abastecimento alimentar curtas e da agroecologia;

V. Assegurar a participação estruturada da sociedade civil.