No momento em que iniciamos o Ano Europeu da Juventude 2022, perguntámos a três dirigentes quais as suas principais expectativas para o novo ano. Para todos eles, o sucesso da iniciativa dependerá da participação dos jovens nas decisões fundamentais para o clima que serão tomadas pelos adultos. Adélaïde Charlier, uma das líderes do movimento Fridays for Future, não tem qualquer dúvida: este é um aspeto em que o Ano Europeu da Juventude não pode falhar. O vice-presidente do CESE, Cillian Lohan, e o comissário europeu do Ambiente,Virginijus Sinkevičius, por seu lado, elogiam a juventude europeia pelos seus protestos, que alertaram para este problema urgente, colocando as questões climáticas no topo das prioridades da agenda da UE.

No momento em que iniciamos o Ano Europeu da Juventude 2022, perguntámos a três dirigentes quais as suas principais expectativas para o novo ano. Para todos eles, o sucesso da iniciativa dependerá da participação dos jovens nas decisões fundamentais para o clima que serão tomadas pelos adultos. Adélaïde Charlier, uma das líderes do movimento Fridays for...Ler menos

No momento em que iniciamos o Ano Europeu da Juventude 2022, perguntámos a três dirigentes quais as suas principais expectativas para o novo ano. Para todos eles, o sucesso da iniciativa dependerá da participação dos jovens nas decisões fundamentais para o clima que serão tomadas pelos adultos. Adélaïde Charlier, uma das líderes do movimento Fridays for Future, não tem qualquer dúvida: este é um aspeto em que o Ano Europeu da Juventude não pode falhar. O vice-presidente do CESE, Cillian Lohan, e o comissário europeu do Ambiente,Virginijus Sinkevičius, por seu lado, elogiam a juventude europeia pelos seus protestos, que alertaram para este problema urgente, colocando as questões climáticas no topo das prioridades da agenda da UE.

Ler mais