A conferência sobre a geopolítica do Pacto Ecológico, organizada pelo CESE em conjunto com a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, pôs em evidência as vastas implicações geopolíticas do Pacto Ecológico, tanto para a Europa como para o resto do mundo. O CESE está disponível para contribuir para esse processo, a fim de assegurar que a sociedade civil se apropria plenamente do Pacto Ecológico Europeu.

Segundo o relatório sobre o desfasamento em termos de emissões, publicado em outubro de 2021, quase três décadas após a adoção da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, as emissões nocivas para o clima aumentaram significativamente.

Christa Schweng, presidente do CESE, sublinhou: «É por este motivo que a transição ecológica é uma questão de sobrevivência, não só para a Europa mas para todo o mundo. A sociedade civil organizada pode desempenhar um papel crucial nesse processo. Não devemos esquecer que para a transição ecológica se concretizar necessita, antes de mais, do apoio dos nossos cidadãos.»

A comissária da Energia, Kadri Simson, acrescentou: «A nossa relação com os nossos parceiros vai mudar. Todos têm de contribuir para resolver a crise climática. A reconfiguração do sistema energético ditará o nascimento de novas relações.»

Segundo Barbara Pompili, ministra francesa da Transição Ecológica, o Pacto Ecológico e a transição ecológica afetarão profundamente as relações internacionais. A Europa tem de ser tão ambiciosa quanto possível na redução das emissões, na preservação e restauração da biodiversidade e na luta contra a poluição. A solidariedade é vital para dar corpo ao Pacto Ecológico e assegurar uma transição verdadeiramente justa. Importa colocar a tónica na transição ecológica do setor da energia, pelo que a ação geopolítica da UE deve ajudar a diminuir a volatilidade dos preços da energia e, concomitantemente, os riscos subjacentes à promoção e expansão da utilização das energias limpas. A autonomia estratégica aberta requer novas cadeias de valor capazes de gerar empregos de qualidade e retorno económico para as comunidades locais. (at)