O CESE acolhe uma exposição virtual de fotografias do fotógrafo francês Frédéric Stucin que apresentam os entregadores de refeições como elementos distintivos da vida urbana dos nossos dias e como uma nova forma de emprego que muitas vezes contorna as normas europeias de saúde e segurança para os trabalhadores.

A exposição apresenta uma série de 20 imagens de condutores que efetuam entregas para a Uber Eats, a Deliveroo e outras plataformas do mesmo tipo.

«Percorrendo a cidade, dia e noite, em ritmo acelerado na sua bicicleta ou motoreta, estes condutores fazem-me lembrar os antigos cavaleiros legendários que faziam a entrega do correio da Pony Express nos EUA», afirma Frédéric Stucin.

As fotografias retratam também as condições difíceis em que trabalham – irredutíveis mesmo nas condições meteorológicas mais difíceis, aguardam as encomendas fora dos restaurantes, suportam os seus próprios custos de transporte e multas, lidam com plataformas insensíveis e clientes difíceis e aceitam o risco de sofrer um acidente.

As plataformas com que trabalham dizem oferecer flexibilidade e liberdade de escolha do horário de trabalho, mas muitos destes trabalhadores veem-se privados de uma série de direitos laborais fundamentais. Registaram-se alguns progressos e algumas plataformas oferecem agora condições ligeiramente melhores, ao passo que os próprios trabalhadores começam a criar alguns mecanismos de apoio mútuo.

«Com estas imagens, queria prestar homenagem a esses homens e mulheres corajosos que merecem todo o nosso respeito», conclui Frédéric Stucin.

As fotografias chamam a atenção para os problemas enfrentados por este grupo cada vez maior de trabalhadores atípicos, paralelamente ao Parecer do CESE – O diálogo social como instrumento de promoção da saúde e segurança no trabalho, que será debatido na reunião plenária de janeiro.

A exposição, coorganizada com a Presidência francesa do Conselho da UE, estará patente de 15 de janeiro a 15 de fevereiro de 2022. Descubra-a AQUI. (ck)