Papel essencial do CESE plenamente reconhecido pela Conferência sobre o Futuro da Europa

O Comité Económico e Social Europeu foi convidado a integrar o principal órgão da conferência que deverá traçar o rumo da UE.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, nas suas orientações políticas de julho de 2019 para a então nova Comissão, apelou à realização de uma Conferência sobre o Futuro da Europa, a fim de permitir aos cidadãos ter uma palavra a dizer sobre o futuro rumo da UE.

Nesta base, em 10 de março de 2021, os presidentes das três principais instituições da UE (Parlamento Europeu, Comissão Europeia e Conselho da UE) assinaram uma Declaração Comum sobre a Conferência sobre o Futuro da Europa, a fim de precisar o seu âmbito de aplicação (diálogo com os cidadãos), conteúdo (alcançar a dupla transição ecológica e digital e reforçar a resiliência, a competitividade e a solidariedade da Europa) e calendário (as conclusões deverão ser elaboradas até à primavera de 2022).

O Conselho Executivo é o pilar da governação da Conferência sobre o Futuro da Europa, uma vez que supervisiona os seus trabalhos e responde diretamente perante o seu plenário.

O CESE, enquanto fórum da sociedade civil europeia e ponte entre as instituições europeias e a sociedade civil organizada, foi convidado a integrar o Conselho Executivo.

Christa Schweng, presidente do CESE, participou em todas as reuniões deste órgão.

Entretanto, o CESE está a ultimar o seu contributo para a Conferência sobre o Futuro da Europa e pode contar com, pelo menos, três pilares fundamentais:

  • os seus 329 membros provenientes de todos os quadrantes (empregadores, sindicatos e sociedade civil em geral) e dos 27 Estados-Membros,
  • a sua rede consolidada de conselhos económicos e sociais nacionais, e
  • o seu Grupo de Ligação, uma rede de organizações da sociedade civil, que, embora não estejam diretamente representadas no CESE, mantêm laços fortes com ele, conferindo-lhe um maior raio de ação.

O CESE está, mais do que nunca, convicto de que pode fazer a diferença através de uma série de contributos específicos e concretos para a Conferência sobre o Futuro da Europa, assegurando que a voz da sociedade civil europeia se faz ouvir alto e bom som. (sm)