CESE associa-se aos esforços da UE para renovar laços com EUA

No seguimento das eleições nos EUA, o Comité de Acompanhamento para as Relações Transatlânticas do CESE reuniu-se em 15 de dezembro para restabelecer uma parceria forte com a sociedade civil dos EUA.

Com uma nova presidência americana prestes a começar, a UE e os EUA têm agora uma oportunidade única – após os grandes retrocessos dos últimos anos – de renovar a sua parceria e amizade com base em valores democráticos uniformes, numa história partilhada e em interesses comuns.

Numa tentativa de relançar o diálogo com a sociedade civil, o Comité de Acompanhamento para as Relações Transatlânticas do CESE reuniu-se em 15 de dezembro, com a participação, pela Internet, Radosław Sikorski, eurodeputado, e William Hurd, membro do Congresso dos EUA.

Radosław Sikorski frisou o papel crucial dos contactos interpessoais e de uma cooperação mais intensa com a sociedade civil, em consonância com a Nova Agenda Transatlântica. «As diferenças políticas entre a UE e os EUA não desapareceram, mas a boa vontade, a igualdade das condições e a confiança são um bom começo», afirmou.

William Hurd apoiou vivamente o diálogo transatlântico: «Uma América que lidera não pode ser uma América isolada. Temos de ser capazes de construir alianças.» Sublinhou que era imperativo que a UE e os EUA cooperem face à crescente assertividade internacional da China.

Peter Chase, investigador principal do Fundo Marshall Alemão dos Estados Unidos, salientou que uma estratégia ambiciosa é fundamental para as relações económicas transatlânticas: «Uma economia próspera alimentará a sociedade civil, os grupos de reflexão, as empresas e os investimentos.»

Matthias Jørgensen, da Direção-Geral do Comércio da Comissão Europeia, apresentou a Nova Agenda Transatlântica da Comissão, convidando os EUA a juntarem-se à luta por um mundo mais saudável, mais seguro, próspero e mais democrático após a COVID-19, e a colaborarem em domínios como a proteção do planeta, a tecnologia, o comércio e as normas.

Garrett Workman, diretor principal para os Assuntos Europeus na Câmara de Comércio dos EUA, observou que «o comércio é a base para corrigir muitos dos danos causados pela política norte-americana nos últimos anos».

O CESE apresentou igualmente o projeto ambicioso «Construir pontes sobre o Atlântico», que destaca o papel da sociedade civil e a importância do seu impacto na parceria transatlântica renovada. O projeto visa interligar as pessoas e as suas atividades e fazer ouvir as vozes liberais de ambos os lados do Atlântico num momento em que é mais importante do que nunca procurar um terreno comum e encontrar soluções. (at)