Recuperação e reconstrução após a pandemia devem ser prioridade para o futuro da Europa

As prioridades principais da UE no futuro próximo passam por colocar novamente a economia europeia numa trajetória que permita uma transição sustentável e assegure a prosperidade dos cidadãos e das empresas da Europa. Esta é a mensagem principal da Resolução – Contributo do CESE para o programa de trabalho da Comissão Europeia para 2022, adotada na reunião plenária de junho do CESE.

Como afirma o CESE na sua resolução, as duas palavras de ordem após a pandemia devem ser recuperação e reconstrução. Importa recorrer ao investimento e a reformas para superar a crise económica e social e reforçar a resiliência da Europa a choques futuros, que deverá assentar num crescimento inclusivo e sustentável, no trabalho digno e na justiça social.

Os objetivos principais devem ser:

  • tirar pleno partido do mercado único;
  • concretizar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável;
  • criar uma economia circular e alcançar a neutralidade climática em 2050;
  • assegurar a boa governação e a responsabilização democrática.

Por ocasião da adoção da resolução, a presidente do CESE, Christa Schweng, declarou o seguinte: «Estou convicta de que as recomendações do CESE, apresentadas com bastante antecedência, constituirão um contributo valioso para o próximo programa de trabalho da Comissão. O Comité continua plenamente empenhado em apoiar as seis grandes prioridades estabelecidas pela Comissão e em cumprir o seu papel de facilitar o diálogo na sociedade civil e com as instituições europeias, a fim de converter essas ambições em realidade».

Christa Schweng referiu ainda que a participação de todos os cidadãos, através das organizações da sociedade civil, permitirá a recuperação e a reconstrução do futuro da Europa sobre alicerces verdadeiramente democráticos: «Espero que a Comissão integre as propostas da sociedade civil organizada europeia quando do estabelecimento das prioridades para o próximo ano».