Necessidades reais das PME têm de estar na base do renascimento da indústria transformadora europeia

Segundo o CESE, serão necessários grandes investimentos na inovação para que o sistema de produção industrial europeu possa realizar uma transição eficaz e competitiva para uma economia digital de vanguarda, mais respeitadora do ambiente. As medidas previstas pela Comissão Europeia para promover um melhor desenvolvimento do sistema de produção industrial devem, por conseguinte, basear-se no conhecimento efetivo das necessidades das empresas, em especial das PME.

A indústria transformadora representa 17,3% do PIB da Europa e 80% das exportações. «Perante estes números impressionantes, é essencial que a Europa conjugue esforços para manter e mesmo reforçar o setor», declarou Antonello Pezzini, relator do Relatório de Informação do CESE – Inovação incremental nas regiões com forte presença da indústria transformadora.

O CESE apela à UE e aos seus Estados-Membros para que adotem estratégias de ensino adequadas, essenciais para a aquisição de novas competências e a criação de novos perfis profissionais. 

A atual revolução industrial utiliza modelos digitais como a computação em nuvem e os megadados e avança para a Internet das coisas e para os produtos inteligentes. A inteligência artificial é particularmente importante neste processo, já que pode vir a duplicar as taxas de crescimento anuais num prazo de 20 anos.

«A Europa tem de tomar medidas decisivas no domínio das tecnologias digitais e facilitar o acesso das PME às altas tecnologias. O CESE apela, portanto, para que se adotem medidas e políticas específicas que permitam às PME aumentar os seus contactos com as grandes empresas e se introduzam incentivos à cooperação entre grandes e pequenas empresas em matéria de inovação», afirmou Antonello Pezzini. (sma)