CESE apela a iniciativas que aproveitem as enormes oportunidades de crescimento da bioeconomia azul

O potencial da bioeconomia azul continua por explorar na UE. Por conseguinte, o CESE recomenda o desenvolvimento de projetos-piloto pan-europeus que envolvam as partes interessadas locais e a comunidade científica.

A pedido da Presidência finlandesa, o CESE elaborou um parecer exploratório sobre a bioeconomia azul, que se debruça sobre as atividades económicas que se baseiam na utilização sustentável dos recursos aquáticos renováveis e nos conhecimentos especializados conexos. O parecer foi adotado na reunião plenária do CESE, em outubro.

Tal como o relator Simo Tiainen explicou: «a recuperação da biodiversidade dos mares, lagos e rios criará novas oportunidades para as empresas. Tal requer inovação tecnológica e apoio financeiro através dos instrumentos adequados».

A bioeconomia azul deve tornar-se o cerne do programa de cooperação da UE com as Nações Unidas e contribuir para alcançar os objetivos em matéria de alterações climáticas do Acordo de Paris. «Tal exigirá esforços importantes para restaurar a biodiversidade nas águas marinhas e interiores, bem como para aproveitar o respetivo potencial de captura de carbono. Desta forma, podemos também criar emprego de qualidade nas zonas rurais, costeiras e insulares», concluiu o correlator Henri Malosse. (mr)