CESE reclama abordagem mais integrada dos transportes

Os transportes são fundamentais para tornar o desenvolvimento sustentável realidade. Contribuem para a economia, o comércio e o emprego, mas também suscitam questões em matéria de ambiente, tráfego e segurança. Num parecer elaborado por Tellervo Kylä-Harakka-Ruonala, o CESE examina os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas e, proporcionando uma abordagem horizontal em que são tidos em conta aspetos económicos, sociais e ambientais, solicita que a Comissão elabora um quadro novo e integrado para a futura política dos transportes da UE.

«Os transportes são um domínio de política fundamental para a União Europeia, mas, infelizmente, a formulação das políticas ainda se faz de forma isolada, levando a abordagens e iniciativas assaz fragmentadas. Por exemplo, as questões relacionadas com o mercado fazem parte da política de transportes ao passo que as questões relacionadas com o clima e a energia são abordadas como parte da União da Energia», afirmou Tellervo Kylä-Harakka-Ruonala.

As oportunidades e os desafios da digitalização e da mecanização também têm de ser devidamente geridos. «Os transportes devem ser acessíveis, económicos, harmoniosos e eficazes, mas também seguros, para permitir a mobilidade de pessoas e mercadorias, o que exige, em conformidade com os ODS, investimentos avultados em infraestruturas adequadas, inovação e sistemas de transporte eficazes, nomeadamente os transportes públicos», afirmou a relatora.

O parecer também frisa que é fundamental associar a sociedade civil à elaboração e aplicação da política de transportes. Deve caber um papel central ao setor público, mas importa facilitar também iniciativas e as parcerias iniciadas pelos próprios cidadãos. (mp)