Jovens empresários africanos essenciais para o desenvolvimento económico e social

A Rede dos Atores Económicos e Sociais UE-África vê os jovens africanos como atores fundamentais para o desenvolvimento económico e social de África. A sua reunião anual focalizou-se nos jovens africanos enquanto motores do desenvolvimento económico e como faixa etária mais afetada pela migração.

Os participantes salientaram, na Declaração Final, que «o papel da sociedade civil nas relações UE-África é dar um contributo estruturado e regular para a Estratégia UE-África e realçar a importância da sua participação nas plataformas pertinentes, a fim de apresentarem recomendações às instâncias políticas com o objetivo de promover a boa governação e a participação dos cidadãos».

Jovens empresários africanos do Burquina Faso, do Quénia, da Suazilândia e de Madagáscar, que representam toda a diversidade geográfica de África, apresentaram as suas histórias de sucesso. Demonstraram, assim, o quão dinâmicos e empreendedores são os jovens africanos, encorajando e inspirando pessoas de toda a África e de toda a Europa.  «O desenvolvimento económico já existe. Precisamos de ferramentas, e não de fundos europeus. Temos de conseguir mais em África, ou teremos todos que ir para a Europa», afirmou Fahiz Diallo, um jovem empresário do Burquina Faso que gere uma empresa de construção prefabricada.

As conclusões da reunião serão enviadas às instituições e às autoridades políticas da UE e de África como contributo dos intervenientes não estatais para as relações UE-África.