Cidadãos no centro do debate sobre o futuro da Europa

Durante dois dias, em 5 e 6 de maio, o Comité Económico e Social Europeu, representante da sociedade civil, abriu as suas portas ao «Painel dos Cidadãos Europeus», que reuniu uma centena de cidadãos em representação da diversidade dos 27 Estados-Membros, excluindo o Reino Unido.

Este encontro foi lançado pela Comissão Europeia, por iniciativa do Governo francês e em parceria com o Comité, que foi o anfitrião desta «estreia».  

Os participantes no painel partilharam as suas inquietações, receios e esperanças quanto ao futuro da Europa, no intuito de identificar as 12 questões principais que preocupam os europeus. Estas dizem respeito a todos os domínios da vida, como o desemprego, a educação, as migrações, o ambiente, o clima, a saúde, a defesa ou a segurança. Resumidamente, cada cidadão teve a possibilidade de se exprimir sobre o futuro da Europa.

A partir de 9 de maio, o questionário, que se tornou um «instrumento pan-europeu», objeto da consulta gerida pela Comissão Europeia, será disponibilizado em linha para todos os cidadãos europeus, na perspetiva da cimeira de maio de 2019, que terá lugar em Sibiu. 

O presidente do CESE, Luca Jahier, destacou o caráter único deste projeto, que «obriga a descobrir o caminho caminhando», bem como a importância de dialogar sobre os temas propostos pelos cidadãos na Europa. O presidente assegurou também aos participantes no painel que as suas opiniões serão tidas em conta: «A diversidade de opiniões e o contexto cultural e linguístico compõem a riqueza do nosso espaço europeu».

Segundo Thierry Libaert, membro do Grupo III, o Painel dos Cidadãos Europeus não se pode limitar a um evento isolado em Bruxelas. Deve replicar-se e ir ao encontro dos participantes onde quer que estes se encontrem, dando continuidade a este projeto com os membros do CESE nos respetivos Estados-Membros.

A ideia de acolher este painel surgiu na reunião plenária do CESE de fevereiro de 2018. Convidada a assistir à plenária do Comité, Nathalie Loiseau, ministra francesa dos Assuntos Europeus, apresentou o processo de consultas europeias proposto pelo presidente Emmanuel Macron. Foi nesta perspetiva que Georges Dassis (presidente cessante do CESE) e Luca Jahier (novo presidente) propuseram a participação ativa e imediata do Comité, remetendo para o êxito dos resultados das consultas realizadas em 2017 pelo CESE nos Estados-Membros, no âmbito do Livro Branco de Jean-Claude Juncker sobre o futuro da Europa. (ehp)