O desenvolvimento de novas formas de mobilidade não pode esquecer os interesses dos cidadãos da UE

 mobility

O Comité Económico e Social Europeu (CESE) insta a Comissão a ser mais rigorosa no que toca a facilitar o acesso dos consumidores a novas formas mais limpas de mobilidade a preços comportáveis, e a prever um maior apoio financeiro para os transportes públicos. No seu parecer – Realizar o objetivo de uma mobilidade hipocarbónica, adotado na reunião plenária da semana passada, o Comité debateu a proposta da Comissão sobre a forma de reduzir de forma eficaz as emissões de gases com efeito de estufa produzidas pelo transporte rodoviário.

O CESE chama a atenção para a abordagem geral, tecnologicamente neutra, definida pela Comissão – uma abordagem que, de acordo com o relator, Ulrich Samm, não é plenamente seguida nas iniciativas propostas. Por conseguinte, recomenda-se uma abordagem mais flexível, em detrimento, por exemplo, da definição de valores-limite de emissões ou de objetivos em matéria de contratos públicos. O CESE assinala ainda que, além da ênfase que coloca em novas tecnologias como os veículos elétricos, a Comissão deveria ter em consideração o grande potencial de melhoria da frota existente. (ia)