Programa PEACE da UE na Irlanda do Norte deve prosseguir após Brexit

Na reunião plenária de fevereiro, o CESE adotou um parecer em que apoia a prossecução do Programa da UE para a Paz e a Reconciliação (PEACE) na Irlanda do Norte após a saída do Reino Unido da UE. A manutenção deste programa é considerada crucial, dada a suscetibilidade do debate sobre a fronteira entre o Reino Unido e a Irlanda no contexto das negociações do Brexit.

No parecer elaborado por Jane Morrice afirma-se que a «urgência da situação criada pelo processo do Brexit e pela possível saída do Reino Unido requer uma resposta da UE para salvaguardar o processo de paz que corresponda às novas necessidades da região no contexto pós-Brexit». Recomenda-se não só a manutenção do Programa PEACE como proposto, mas também a prolongação do seu período de vigência, pois a resolução dos conflitos leva tempo e exige compromissos a mais longo prazo do que os atuais ciclos de financiamento.

O CESE afirma que convém ponderar dar maior atenção às atividades de comunicação para assegurar que os cidadãos têm pleno conhecimento do papel positivo da UE. Propõe igualmente recorrer ao símbolo da pomba branca para sinalizar os projetos financiados pelo Programa PEACE, estabelecendo deste modo uma ligação com o Parecer – O Caminho da Pomba Branca – Proposta para uma estratégia de consolidação da paz mundial liderada pela UE, que será apresentado por Jane Morrice na reunião plenária de março do CESE. Este parecer propõe criar um caminho da paz europeu, desde a Irlanda do Norte até Nicósia, em Chipre, intitulado o Caminho da Pomba Branca, que seguiria o percurso do peregrino irlandês Columbano, articulando-se com outros itinerários como o Caminho da Frente Ocidental e através dos Balcãs, a fim de ligar as duas ilhas separadas nos dois extremos da Europa. (dgf)