«Estamos a lutar pelo futuro de todos», diz ativista pelo clima Greta Thunberg ao CESE.

O Comité Económico e Social Europeu (CESE) debateu o papel vital que a sociedade civil organizada tem de desempenhar para conseguir um verdadeiro «rUEnascimento» num evento realizado em 21 de fevereiro de 2019, que reuniu os principais dirigentes das instituições da UE e das organizações da sociedade civil de toda a Europa a meros 90 dias das eleições europeias.

Referindo-se ao aumento do euroceticismo, da xenofobia e do racismo na Europa, o presidente do CESE, Luca Jahier, declarou que a democracia está em risco e que os valores europeus estão a ser postos em causa. «Esta não é a altura para nos resignarmos, e sim para sonharmos e ousarmos», afirmou. O CESE tem um papel fundamental a desempenhar: «somos a voz dos milhares de rostos da “Europa em ação”. Temos de assegurar que este diálogo nunca será interrompido. A pior coisa a fazer seria manter o silêncio. Em vez disso, temos de fazer ouvir as vozes positivas», continuou. «Custe o que custar, temos de ousar agir por uma Europa sustentável», concluiu Luca Jahier.

«Temos de proteger a biosfera, o ar, os oceanos, o solo e as florestas», declarou a ativista pelo clima sueca Greta Thunberg, de 16 anos, que frisou a urgência de agir agora contra as alterações climáticas. Preveniu que só uns 11 anos separam o nosso planeta de uma catástrofe irreversível. «Não nos batemos apenas pelo futuro das novas gerações; estamos a lutar pelo futuro de todos. Já começámos a arrumar a desordem, e não baixaremos os braços até acabarmos», concluiu.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, declarou o seu apoio ao movimento iniciado por Greta Thunberg, afirmando que «pode trazer mudanças; já chegou a muitas cidades, e há agora uma mensagem comum nas ruas da Europa». Salientou ainda que o Plano Juncker contribuíra enormemente para aumentar os investimentos ecológicos na Europa durante o seu mandato.

O presidente do Comité das Regiões Europeu, Karl-Heinz Lambertz, afirmou que o evento demonstrava «uma vontade comum de trabalhar em conjunto». «Estamos todos a falar do mesmo: reconstruir a União», afirmou, acrescentando que Os nossos cidadãos e as nossas regiões continuam a ser o território inexplorado das nossas democracias. Temos de os associar plenamente à construção da Europa. Temos de reformar a União a partir da base.»

O evento «Sociedade civil pelo rUEnascimento» foi organizado a fim de mobilizar a sociedade civil para apoiar os valores democráticos europeus consagrados nos Tratados e para elaborar um roteiro para o futuro da Europa antes das eleições europeias. O diretor-geral da BusinessEurope, Markus J. Beyrer, o secretário-geral da CES, , e a secretária-geral da Solidar, Conny Reuter, participaram no debate, juntamente com muitos outros oradores, incluindo Madeleina Kay, conhecida como a «Superrapariga da UE». (mp)