You are here

Europa Criativa 2021-2027: CESE apela a um aumento do orçamento e a uma promoção específica no âmbito do Horizonte 2020

O setor criativo da Europa tem um grande potencial, mas precisa de mais apoio para se desenvolver plenamente e se tornar um verdadeiro ator competitivo no mercado mundial. Um setor cultural e criativo ambicioso beneficiaria igualmente outros setores, como os têxteis, o turismo, a indústria automóvel, a construção e a saúde.

«Tendo em conta tudo o que representa este setor – manutenção do nosso património cultural, promoção dos nossos valores, revitalização, inovação, divertimento, e emprego e crescimento sustentáveis – o orçamento proposto de 1,85 mil milhões de euros é claramente insuficiente», afirma Emmanuelle Butaud-Stubbs, relatora do parecer do CESE sobre a proposta da Comissão para um programa Europa Criativa 2021-2027.

«A revolução digital oferece novas oportunidades desde que se invista na educação, no “software” e em equipamento», acrescenta o correlator Zbigniew Kotowski. O CESE apela para um orçamento específico no âmbito do Programa Horizonte 2020 para aproveitar o enorme potencial de inovação dos diversos ramos da indústria criativa.

Outras propostas do CESE incluem:

  • Uma estratégia clara da UE para as indústrias culturais e criativas, tanto para as políticas do mercado único como para as políticas externas, a fim de aumentar a competitividade;
  • Um estudo independente com dados quantitativos e qualitativos sobre o impacto no mercado europeu das grandes fusões realizadas no setor audiovisual dos EUA;    
  • Um aumento de 80 milhões de euros para a vertente intersetorial a fim de ajudar os centros do programa Europa Criativa a promover o programa no seu país e a reforçar um ambiente mediático livre, diverso e pluralista, do jornalismo de qualidade e da literacia mediática. (sma)