Projeto alemão «Discovering hands» vence edição de 2017 do Prémio CESE para a Sociedade Civil

Discovering hands

Iniciativas da Grécia, Bélgica, Itália e Espanha também são distinguidas

O projeto alemão Discovering hands, que ensina as mulheres cegas e com deficiência visual a tirarem partido do seu sentido do tato mais apurado para melhorar a deteção precoce do cancro da mama, recebeu 14 000 euros. As outras quatro iniciativas (da Grécia, Bélgica, Itália e Espanha) receberam 9 000 euros cada.

Os cinco projetos distinguidos são uma amostra do trabalho desenvolvido por ONG de toda a Europa para ajudar alguns dos grupos mais vulneráveis e desfavorecidos da sociedade a entrar no mercado de trabalho. Cada um deles testemunha o papel vital desempenhado pelas organizações de base no sentido de tornar os mercados de trabalho mais inclusivos e incentivar as pessoas de todas as idades e proveniências a entrar no mercado de trabalho ou a criar a própria empresa.

«É um grande prazer e um privilégio entregar este prémio aos vencedores. Gostaria de aproveitar esta oportunidade para os felicitar, mas também para prestar a devida homenagem a todos os cidadãos e a todas as organizações da sociedade civil cujo trabalho árduo e empenho em melhorar a qualidade de vida das pessoas é um exemplo para todos nós», afirmou o presidente do CESE, Georges Dassis.

A REvive Greece ajuda os refugiados, os requerentes de asilo e os migrantes a se integrarem nos países de acolhimento ensinando-lhes programação informática e pondo-os em contacto com jovens empresários europeus. DUO for a JOB, da Bélgica, é um programa de mentoria intergeracional e intercultural que, durante seis meses, oferece aos jovens migrantes à procura de emprego um serviço gratuito e personalizado de acompanhamento por pessoas com mais de 50 anos que tenham experiência profissional num domínio semelhante ao seu. O Progetto Quid, de Itália, da Cooperativa Sociale Quid, é uma marca de moda ética que ajuda grupos vulneráveis e desfavorecidos, como os requerentes de asilo e as vítimas de escravatura, prostituição e violência doméstica, a entrar no mercado de trabalho. O projeto espanhol Laundry ID, do Instituto de Robótica para a Dependência, visa criar postos de trabalho para pessoas com deficiência num serviço de lavandaria que foi tecnologicamente redesenhado e adaptado às suas necessidades.

Os cinco vencedores foram selecionados de entre uma lista com mais de 100 projetos. O elevado número de candidaturas à edição de 2017 do Prémio CESE para a Sociedade Civil revela que o desemprego continua a ser um problema real na Europa, com uma em cada dez pessoas desempregadas e um em cada quatro jovens em risco de pobreza ou de exclusão social. (sg)