You are here

Categoria da Economia Social

A Categoria da Economia Social é constituída por 37 membros, 36 dos quais provenientes do Grupo dos Interesses Diversos e 1 do Grupo dos Empregadores, representando cooperativas, mútuas, associações, fundações e ONG de ação social.

O setor da economia social abrange uma série de conceitos utilizados nos diversos Estados-Membros, como a «economia da solidariedade» e o «terceiro setor». Todas as empresas da economia social inspiram-se em valores comuns, como a solidariedade, a coesão social, a primazia do indivíduo sobre o capital, a responsabilidade social, a gestão democrática e o facto de não serem movidas pelo lucro e de quaisquer lucros serem reinvestidos na empresa e na sociedade.

Assim, a economia social é uma forma diferente de atividade comercial, que associa em permanência o interesse geral, o desempenho económico, as considerações de ordem social e o funcionamento democrático, representando, não obstante, dez por cento do setor empresarial europeu, com dois milhões de empresas, e seis por cento do emprego da UE. A economia social é, portanto, um elemento fundamental do modelo socioeconómico europeu.

A categoria designou para seus porta-vozes Krzysztof Balon, membro polaco, presidente do Conselho da Comunidade de Trabalho das Associações de Organizações Sociais, e Alain Coheur, membro responsável pelas relações europeias e internacionais da União Nacional das Mutualidades Socialistas/Solidaris, sendo ambos membros do Grupo dos Interesses Diversos.

O secretariado da categoria é assumido pelo Grupo dos Interesses Diversos.

Downloads

Alain COHEUR

Krysztof BALON

Work Programme 2016

Review of activities 2015

Annual Report 2016

Krzysztof Balon

Rapport annuel 2016